Biodiversidade

Diagnóstico, Inventário e Monitoramento da Flora e Fauna

As avaliações de biodiversidade podem ser mais rápidas, quando o objetivo é diagnosticar situações ambientais pontuais, permitindo identificar passivos ambientais, mapeamento ambiental, obter registros de espécies. Em outros casos, o monitoramento consiste num estudo sistemático de fauna e flora nos remanescentes florestais e outros tipos de usos do solo (agricultura, pastagens e florestas plantadas) visando, comparando a estrutura e dinâmica ecológica das comunidades animais e vegetais. A Casa da Floresta trabalha com um banco de dados georeferrenciado, o que facilita a análise e compreensão da paisagem estudada, servindo como ferramenta para o planejamento ambiental da empresa ou instituição.

Diagnóstico do Meio Físico

A caracterização do meio físico é parte essencial da maioria dos projetos ambientais e deve ser realizado para identificação de impactos para as atividades de diversos setores da economia. A Casa da Floresta realiza avaliações e caracteriza sob o ponto de vista do meio físico, propriedades e atividades, produzindo mapas ilustrativos e temáticos, como geológicos, geomorfológicos, pedológicos etc. 

Planos de Manejo

Integrando conhecimentos de fauna, flora, meio físico e questões socioambientais, a Casa da Floresta tem contribuído para o desenvolvimento de planos de manejo, através de metodologias participativas. Esses planos de manejo visam práticas que potencializem a participação das comunidades e minimizem os impactos ambientais, tanto para Unidades de Conservação de Proteção Integral ou de Uso Sustentável. 

Gestão Ambiental Para Fins de Certificação

A Casa da Floresta trabalha na elaboração de diagnósticos que possibilitam a visualização da realidade ambiental e social da empresa/instituição e, através de um planejamento estratégico junto a parceiros, avalia      as ações em desenvolvimento na área, reestrutura-as e aponta para a necessidade de novas, caso       necessário ao cumprimento dos quesitos solicitados numa certificação ou, ainda, cumprindo agendas socioambientais apontadas como metas para empresas/instituições. Temos ampla atuação nas certificações Florestais, como o FSC® (Forest Stewardship Council®), o qual somos membros desde 2013, já tendo atuado junto a outras normas como o CCB Standards (The Climate, Community & Biodiversity Standards).

 

 

Identificação de Áreas de Alto Valor de Conservação 

A identificação de Áreas de Alto Valor de Conservação (AAVC), conceito desenvolvido pela High Conservation Valeu (HCV) Resource Network, foi adotado por diversos mecanismos de certificação para a identificação de áreas particulares que possuem características relevantes para a conservação da biodiversidade e de valores sociais. Com isso, a Casa da Floresta se especializou na identificação dos atributos de Alto Valor de Conservação, realizado através de modelagens, reconhecimento e identificação desses locais. Atualmente somos Apoiadores oficiais da HCV Resource Network.

 

 

Restauração de Florestas Nativas

Reconstituir ecossistemas de forma artificial representa um desafio em iniciar um processo de sucessão o mais semelhante possível aos processos naturais. A Casa da Floresta tem elaborado inúmeros projetos de restauração florestal em áreas de preservação permanente e reserva legal e áreas compensatórias, seguindo princípios de sucessão ambiental e biodiversidade.

Para tanto, após avaliação das áreas e de seu potencial de restauração, indicamos a melhor técnica para a área e, quando possível, o uso de técnicas nucleadoras de restauração de florestas nativas.

O diferencial está em restaurar a mata, e não reflorestar. Essas técnicas possibilitam criar florestas mais próximo possível das originais, além da diminuição dos custos de implantação.

Biomonitoramento de Sistemas Aquáticos

Alguns organismos utilizados como biomonitores fazem parte da comunidade de macroinvertebrados bentônicos (pequenos seres que vivem em substrato aquático). Estes organismos, cuja metodologia de avaliação consolidou-se em diferentes estudos, representam as condições de saúde ambiental do ecossistema aquático, integrando fatores relacionados ao solo, clima e uso da terra. A importância desta variável se dá, principalmente, pela resposta desta comunidade em prazos de tempo mais longos em relação às variáveis físicas e químicas, que pode ser observado por meio das alterações na composição da comunidade, como também por meio da presença de organismos sensíveis - ou resistentes - aos diferentes tipos de alterações no ambiente aquático. Os macroinvertebrados bentônicos exibem uma ampla variedade de tolerâncias a vários graus e tipos de poluição.

Zoneamento, Adequação Ambiental e Ecologia de Paisagem

Consiste em trabalhos de mapeamento e caracterização do meio físico (uso da terra, tipos de vegetação nativa, solos, hidrografia e relevo) visando o zoneamento e adequação à legislação ambiental de propriedades agrícolas e florestais e de áreas de uso público. Gera, também, subsídios para projetos de uso múltiplo da propriedade e planos de conservação em diversas escalas (local, municipal, estadual) utilizando conceitos da ecologia de paisagem, como o estabelecimento de corredores ecológicos e de áreas prioritárias para conservação.

Licenciamentos Ambientais - EIA/RIMA (Obtenção de licenças de instalação, operação e prévia)

A Casa da Floresta apoia instituições e empresas disponibilizando sua equipe de profissionais para a elaboração de estudos e relatórios que visam o licenciamento ambiental de diferentes empreendimentos como florestais, aeroportos, construção de estradas, condomínios, implantação de florestas nativas em áreas de reserva legal e APP, dentre outros. Temos experiência em órgãos estaduais e federais, como o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis.

Desenvolvido por Index Soluções